Jornada Brasileira na Cidade Sem meu Carro

Campanhas

“Na cidade sem o meu carro" é uma iniciativa que mobiliza cidades no mundo inteiro e pretende encorajar comportamentos compatíveis com o desenvolvimento sustentável e, em particular, com a proteção da qualidade do ar e a prevenção do efeito estufa.

Em Curitiba, o passo inicial do movimento aconteceu no dia 22 de setembro de 2003, quando as pessoas foram incentivadas a deixar seus carros em casa.

A iniciativa não se limita à questão de restringir o tráfego em algumas ruas, mas em proporcionar às pessoas uma oportunidade de descobrir outras formas de transporte e de viver a sua cidade, neste dia, sem restrições na sua mobilidade. Ao aderir ao movimento coordenado pelo Governo Federal no Brasil, a Prefeitura de Curitiba tem o objetivo de: 

  • Sensibilizar e conscientizar os cidadãos curitibanos para a questão da mobilidade urbana.
  • Encorajar o desenvolvimento de comportamentos compatíveis com o desenvolvimento sustentável e, em particular, com a proteção da qualidade do ar e a prevenção do efeito estufa.
  • Promover uma oportunidade para que as pessoas utilizem um transporte alternativo ao seu carro – ônibus, bicicleta e à pé.
  • Proporcionar aos cidadãos uma oportunidade de redescobrir a sua cidade, os seus habitantes e o seu patrimônio num ambiente mais limpo e mais tranquilo.

 Dia Sem Carro - Resultados 2003

Em sua primeira participação, Curitiba declarou uma área central de 72 quadras como “área livre de veículos” e obteve os seguintes resultados:

a) reduziu em 42% o volume de circulação de veículos;

b) a poluição atmosférica na área livre de veículos apresentou os seguintes índices de redução: monóxido de carbono – de 3,6 PPM (pontos por milhão) para 0,9 PPM; ozônio – 90 PPB (ponto por bilhão) para 52 PPB; dióxido de nitrogênio – de 36 PPB para 20 PPB;

c) a poluição sonora teve redução de 77 para 70 decibéis, o que corresponde a 75% de redução de intensidade do som;

d) o transporte coletivo registrou um aumento de fluxo de 84 mil passageiros em relação à média registrada em uma segunda-feira.

 Os resultados vão além das expectativas de êxito do evento e demonstram o engajamento dos cidadãos curitibanos em ações que resultem na melhoria da qualidade de vida.

Nenhum cidadão foi impedido de utilizar veículo particular para efetuar seus deslocamentos e, mesmo com restrição de circulação, aqueles que não aderiram ao projeto puderam se deslocar pelas áreas declaradas livres de veículos.

Nestas áreas foram realizadas diversas atividades relacionadas à qualidade de vida como: avaliações de saúde, alongamentos, massagens terapêuticas, distribuição de mudas fitoterápicas e de flores, orientação quanto ao uso de soja na alimentação; além de atividades educativas, artísticas, culturais e de lazer.

As atividades foram desenvolvidas por equipes das diversas secretarias municipais e o evento contou ainda com a participação de várias universidades através do trabalho realizado por professores e alunos de diversos cursos.